2.7.06

... eu já tinha descoberto a anna gavalda há mais tempo...

e hoje, ao acabar este livro lembrei-me... eu e o n. estavamos no porto e decidimos ir até ao majestic beber um café. nessa tarde, no majestic, havia a apresentação de um livro. a autora estava sentada no meio de dois senhores da editora dom quixote. o editor falou durante algum tempo sobre o livro e a certa altura perguntou às pessoas se queriam fazer perguntas. ninguém tomou a iniciativa (não me pareceu que estivessem ali para assistir à apresentação, mas sim para beber um café). ele insistiu. ninguém se manifestou. e, em desespero de causa, pareceu-me, ele disse que oferecia um livro a quem fizesse a primeira
pergunta e então surgiram algumas questões forçadas. no final, não sei se por esquecimento ou pela qualidade das perguntas (ou falta dela), ele não ofereceu livro nenhum!

o primeiro livro que li da anna gavalda, foi no ano passado. era uma história pequena que penso não estar traduzida em português. o título original é "ceux qui savent comprendront". era
uma história realmente muito pequena que li numa noite de babysitting. era também uma história muito simples... e acho que os livros dela são todos assim... o que eu gosto nesta escritora é o seu poder de observação, é a forma simples como ela descreve o que observa, o humor que utiliza e o facto de todas as "estórias" esconderem, por detrás dessa simplicidade e humor, uma verdade...

para os que não conhecem... a descobrir...

2 comentários:

rosa disse...

gosto do título. sabes se está traduzido em português?

J. disse...

sim, foi editado pela dom quixote. o título em português é "queria ter alguém à minha espera num sítio qualquer"