22.8.06


Uma Refeição de Verão

" Teve a ideia de ir ao Cook, na Rue Auber, para comparar preços de alfaiate, e resolveu ir almoçar ligeiramente ao Cafe de La Paix, olhando quem passava - estas parisienses pisando leve, pegando um lado da saia, fingindo os primeiros frios da estação... Um simples steak à francesa com batatas fritas que jamais Bristol lhe facultaria, e uma garrafa de Château Lafitte, Rothschild, sabia ele, o que lhe valeu a consideração do garçon, deram-lhe a satisfação de espírito que desejava naquela manhã assim tão bem anunciada."

A Bela Angevina, José Augusto França

... não resisti à descoberta de que até o Eça se perdia por batatas fritas!

2 comentários:

Anónimo disse...

Que pecado esse que necessita de consolação na figura proeminente...e que permite descansar a alma. De qualquer das maneiras e para alguém que retira algum (!!!) prazer da comida não posso deixar de sorrir perante tal sinal de cumplicidade.
Z

Karin disse...

só estamos felizes e inspirados quando a nossa barriga também está. não há mais metafísica no mundo senão chocolates (e quem diz chocolates diz batatas fritas ou outras perdições), já dizi a fernando pessoa.