22.4.07



Os Três Pratos


"Quando o camponês descobriu que a sua mulher o traiu, obrigou-a a preparar a mesa para três. E durante o resto da vida comeram contemplando, diante deles, o terceiro prato vazio."

in, Histórias Para Uma Noite de Calmaria, Tonino Guerra - Assírio & Alvim
Do poeta que escreveu imagens para Fellini, Antonioni e Theo Angelopolus, fica a exemplar refeição.

10 comentários:

magarça disse...

Isto é que é telepatia! estive a ler o livro e este texto já estava na calha :)
Sem pretensões moralistas, estas duas frases dão que pensar..

miguel. disse...

eu leio muitas vezes o tonino guerra, um dos meus proximos post's é retirado de um outro livro dele, o mel, um poema encomendado por Fellini.......

;)

Miss Alcor disse...

Boa! Dá realmente que pensar!
Uma boa escolha!

Carreira disse...

Criei um blogue de opinião que agora estou a divulgar.
Se tiver interesse, não deixe de fazer uma visita: http://www.cegueiralusa.blogspot.com/
Caso goste, por favor divulgue, pois pretende ser mais um espaço de discussão em busca de uma cidadania mais activa.
O meu muito obrigado.
Com os melhores cumprimentos,
José Carreira

Raposa Velha disse...

caramba, que ideia forte!

angi disse...

nunca peguei sequer num livro dele, mas não há frase ou texto que me chegue dele e que não me apaixone. só sobre esta poderia escrever-se um livro inteiro... sobre um serviço de loiça completo. sobre todas as mesas. e um brinde a dois sobre todos esses pratos vazios.

APC disse...

Bolas!...
Lol :-)))

Kokas disse...

Ha ai amor? Não! Nada! ão me convencem do contrário!

leonoreta disse...

a atitude do home tem qualquer coisa de sublime. ele nao se revolta daquela maneira habitual que já se conhece. nao. vou comprar o livro.
beijinhos

dora disse...

( é um livro de que gosto muito )