11.9.06


happy hour

"Morris não era pessoa que precisasse de ser instada, e a superior qualidade do clarete constituiu para ele encorajamento bastante. O vinho do doutor era admirável, e pode comunicar-se ao leitor que, enquanto o saboreava, Morris cogitava que uma adega com bons vinhos - era evidente que havia uma adega - constituía num sogro uma idiossincrasia muitíssimo atraente. O doutor ficou impressionado com o seu hóspede apreciador; viu logo que ele não era um jovem vulgar. "Tem capacidade", disse o pai de Catherine, "uma nítida capacidade; tem boa cabeça, se quiser usá-la. E é invulgarmente bem parecido; o género de figura que agrada às senhoras; mas acho que não gosto dele."
A Herdeira, Henry James

12 comentários:

r. disse...

Esse Morris também não me inspira confiança. A fazer contas à adega do sogro, onde é que já se viu?!

António disse...

Olá, Rosa!
Acho que foi a primeira vez que me visitaste ou, pelo menos, comentaste.
De que zona do Minho é a tua família?
Posso perguntar, não posso?
Beijinhos

Carlos S. disse...

Gosto de ver que ainda se lêem os clássicos. Sugiro-lhe a leitura de "Retrato de uma Senhora", igualmente de H. James.

António disse...

Olá, Rosa!
Quem sabe se não se terão cruzado...
Eu depois vou ver com mais atenção os teus dois blogs.
Espcialmente o outro que me pareceu mais giro (mas num rápido relance).

Beijinhos

Mushroomdeluxe disse...

Tens razão quanto à desconfiança.Num diagnostico rápido o sogro, que é médico,"limpou-lhe logo o sarampo".
De qualquer forma a uma boa adega não se diz que não... Tem cuidado com os pretendentes pois também tens uma lá no Minho!

Agradecem-se as visitas e fica registada a sugestão: o retrato está na lista de compras do próximo mês.

J. disse...

o retrato de uma senhora parece-me uma óptima sugestão... vou comprá-lo... também tinha pensado sugerir o último do paul auster, podemos incluí-lo na lista de compras do próximo mês ou não há interessados?

Mushroomdeluxe disse...

olá J.
Vivo neste momento uma certa dualidade em relação ao Paul Auster: tendo a achar que o homem suplantou a obra... Ele interassa-me muito mais do que os livros que escreve. Mas estou tentada a tentar se vocês o tentarem...

david disse...

O sr. Auster é de facto muito interessante. Tenho uns quantos, se quiseres diz qualquer.

Beijos!

Vanessa disse...

Para Paul Auster é só virem à minha modesta biblioteca pessoal que tá lá tudo, incluído o último (que estou a ler neste momento). Não deixando de lado a idolatria, sou tentada a concordar contigo Marta, o PA inspira, de facto, muito interesse...
Já agora, procuro o Wings of the Dove do Henry James e não encontro. Será que é mais um de que não há edição em portugal?...

Beijinhos para todos vocês que não vejo desde meados do verão!

r. disse...

Vamos a isso, J. Eu sugiro "O país das últimas coisas", nem precisas de o comprar :). E eu sempre quis lê-lo no orginal. Só tenho um pedido especial: podemos começar a leitura depois de 31 de Outubro?

J. disse...

a minha sugestão em relação ao paul auster era mesmo o último que saiu, mas não me importo de ler "o país das ultimas coisas"... o único problema é que pensei que já to tinha devolvido... pelos vistos não, ou seja, deixei-o em lisboa. nesse caso sugiro que o comecemos a partir de 14 de novembro, visto ser essa a altura que conto chegar a terras portuguesas...

... mas o que dizem do último do paul auster "história da minha máquina de escrever"?

r. disse...

Aceito a sugestão. Já o vi nas livrarias e parece-me ter a dimensão adequada às semanas que esperam.